domingo, 30 de novembro de 2014

Só Tua Atenção - Olindo Santana

Solidão pra sempre, pensamento ausente,
nesse mar corrente quente de emoção.
Minha natureza na tua natureza,
pede com certeza, só tua atenção.
Onde vão as águas, meus olhos desaguam,
neste rio triste contra a direção.
Se não se despejam na minha peleja
de manter o ritmo sem contradição.
Mas se em outras ordens, só vejo desordens,
como vou então cair em você.
Preciso de ajuda, vem comigo e luta,
ou esse mar conduz, a nossa conduta,
e afogado em luto quando me desgrudo,
deixo a vida então, mudo coração.