sábado, 13 de abril de 2013

Os estatutos do homem - Thiago de Mello

Artigo I
Fica decretado que agora vale a verdade.
Agora vale a vida, e de mãos dadas,
Marcharemos todos pela vida verdadeira.

Artigo II
Fica decretado que todos os dias da semana,
Inclusive as terças-feiras mais cinzentas,
Têm direito a converter-se em manhã de domingo.

Artigo III
Fica decretado que, a partir deste instante,
Haverá girassóis em todas as janelas
Que os girassóis terão direito

A abrir-se dentro da sombra;
E que as janelas devem permanecer, o dia inteiro,
Abertas para o verde onde cresce a esperança.

Artigo IV
Fica decretado que o homem
Não precisará nunca mais
Duvidar do homem.
Que o homem confiará no homem
Como a palmeira confia no vento,
Como o vento confia no ar,
Como o ar confia no campo azul do céu.






Talvez o leitor possa perceber claramente que com idéias e palavras se criam e se modificam realidades, tempo e história. Claro que com idéias responsáveis e coerentes.
A ditadura e a escravidão não acaba nunca, ela só muda de forma, e muitas vezes adquiri o consentimento
da maioria.
No Brasil, a justiça social é um sonho que ainda não foi alcançado, mas que os políticos insistem em afirmar,
com discursos eufóricos, que está melhorando. Para quem?
O bem estar social, a segurança, a justiça e todos os outros meios que produzem harmonia pessoal e coletiva, está ausente em boa parte dos lares brasileiros, e o que se ver, é o governo criar projetos que disfarçam a necessidade real e urgente, de criar um país mais solidário para todos.