terça-feira, 10 de junho de 2014

Porque... Olindo Santana


Porque adoça a meu paladar,
a intrusão da tua língua
na minha boca.
Porque desacelera meu pensamento,
toda vez que meus sentimentos
abocanham essa paixão louca.
Porque em brasa meu corpo
queima teu corpo,
nesse fogo louco
que nos consome.
Porque me faz mais macho
do que homem
a tua fêmea de tantos nomes.
Porque despertas esse animal
que me faz mal,
mas te faz bem,
que esse mortal,
quisera fosse santo,
mas de santo nada tem;
Passa as noites em claro,
se escurece e tu não vens,
se amanhece e não te tens.
Mas sabes bem da minha loucura.
Dos meus pecados descontrolados.
Da minha carne necessitada. 
Do meu silêncio mal desejado.
Sabes que por teu amor,
a tua sede, e teu despudor,
aceito tranquilamente ser condenado.