sábado, 19 de julho de 2014

Só nós dois - Olindo Santana

Só nós dois sabemos como o tempo se foi,
e ninguém mais sabe o que nós dois vivemos.
Ah, quantos segredos não foram revelados,
e como foram esquecidos os sentimentos passados.
Não nos encontramos nem nos olhamos mais,
voaram os risos e as lágrimas daqueles tempos atrás.
De tudo, nada ficou, para lembrar ou guardar,
melhor não houvesse pronunciado,
aquele te amo, hoje, tão indesejado.
Só nós dois sabemos que por nós dois nada fizemos,
e que nós dois só colhemos aquilo que merecemos.
Ficaram amargas constatações,
de como alguns se amam sem nunca revelar,
enquanto outros com tantas confissões,
são incapazes de amar.
Só nós dois sabemos os danos e as consequências,
de viver a insensata experiência,
de seduzir por pura conveniência,
e tão cruelmente ferir sem nenhuma benevolência.
Só nós dois sabemos...