sexta-feira, 21 de março de 2014

O Primeiro Desejo de Ser - Olindo Santana

Não acredito que o coração
possa ser leviano
a ponto de fazer plano
de conhecer outro amor.
Mas se assim tem que ser,
me deixe aproveitar você,
desfrutar cada momento,
antes desse amor se perder.
Que seja então cada acontecimento,
tão verdadeiro e com tal sentimento,
que o último beijo seja igual ao primeiro,
e que seja o último arrepio,
o primeiro desejo de ser.
Quem sabe assim nunca se perda,
e o verdadeiro amor,
insista sempre em renascer.
Mas se não for possível,
a doída dor evitar,
que não aconteça o desprezo,
de não querer o coração,
as boas lembranças guardar