sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Diga-me - Olindo Santana



Diga-me
o que tu vês
nos meus olhos
quando choram por ti.
Diga-me,
se maltrata em teu peito,
o meu riso desfeito,
ou te fazem sorri.
Diga-me
se te entristece a partida,
ou te agrada a despedida,
porque foges de mim.
Diga-me
e eu estou te implorando,
se o meu grito chorando,
te afasta assim.
Diga-me
se não há outro jeito,
e o meu sonho perfeito,
foi pra ti tão ruim.
Diga-me,
porque sei não demora,
o que foi de ti embora,
decretou o meu fim.