terça-feira, 8 de outubro de 2013

Saudade de Você - Olindo Santana

Acordou-me o dia,
com uma lágrima silenciosa,
que não escorre, nos meus olhos,
mas que me entala,no meu peito,
entupindo, de forma misteriosa,
aquela veia majestosa,
que pulsa, bate, e sente,
mas quando não está contente,
atrofia-se, e de repente,
deixa-nos de alma mole,
e corpo completamente doente.

Como se não fosse bastante,
te amar sempre mais do que antes,
me afastar de você por instantes,
tornou-se, hoje, tão estranha agonia,
que toda a minha pele arrepia:
de medo, de paixão...
ou dessa estranha confusão,
que é sentir saudade de você,
quanto mais perto eu estou,
ou quantas vezes mais, 
possa eu te ter,
não me controlo e me imploro,
que te ame mais... e muita mais,
enquanto a vida me permita
                e sou capaz...!